2017-06-06

Capital de Giro – A necessidade de agir no momento certo

Capital de Giro – Controle Financeiro Empresarial

Ser empresário e possuir negócios no Brasil é muito complicado. Principalmente, para quem possui dificuldades iniciais ou para consolidação do negócio. Os obstáculos para o empreendedor são muito variados, porém, na maioria das vezes possui uma coisa em comum: o capital. Logo, saber como fazer para conseguir capital e se manter no mundo dos negócios,  é o tipo da informação que todo empreendedor necessita saber.

Capital de giro é o conjunto de capital necessário para a empresa manter os seus negócios acontecendo. No caso são os custos fixos e variáveis que uma empresa possui mensalmente. Geralmente gira em torno de 50 a 60% dos ativos de uma companhia, que representam a parcela que correspondente a este capital. A importância do capital de giro exige que seja bem gerido o financeiro da empresa, com um cuidado maior do que o exigido pelo capital fixo.
O capital de giro deve ter um cuidado redobrado, pois sofre influências do meio interno e externo continuamente.

Dentre as dificuldades para equalizar o capital de giro, podemos citar: 

  • Diminuição nas vendas
  • Aumento da inadimplência
  • Aumento de despesas administrativas e financeiras
  • Aumento dos custos
O Capital de Giro também possui conceitos econômicos, como:  “constitui fonte de recursos permanente, que é utilizada para financiar a necessidades de manutenção mensal das compras, vendas e demais encargos de uma empresa”.
O Capital de Giro tende a estabilizar ao longo do tempo, mas pode diminuir quando houver a necessidade de novos investimentos em bens do ativo imobilizado.
Os investimentos podem ser realizados através de “Recursos Próprios” (crédito a longo prazo, incremento de capital e lucros líquidos), com isso aumentando o Capital de Giro, compensando, de certa forma a diminuição do capital provocada pelos investimentos feitos em ativos imobilizados.
O Capital de Giro também pode ser negativo. Neste caso o risco de quebra da empresa se acentua, pois as aplicações permanentes são maiores do que as fontes permanentes. Neste cenário a empresa só se mantêm se sua necessidade de Capital de Giro também for negativa.
Podemos verificar a importância em equilibrar as contas e manter o Capital de giro, por isso é importante que se aja antes de comprometer a saúde financeira de sua empresa.

Valor Liberado Para Capital de Giro

Gira em algo de 30% do faturamento, por exemplo, se a sua empresa possui faturamento mínimo anual de R$ 1,2 milhões, pode contar com R$ 360 mil, que fica disponível após aprovação, para utilização conforme necessidade de capital de giro.
O prazo de pagamento do empréstimo para capital de giro pode ser de até 60 meses, isso depende do faturamento anual da empresa e também do aval apresentado pela empresa. A data de vencimento das parcelas pode ser acertado pelo cliente no momento da utilização.

Encargos

  • Os juros prefixados;
  • Juros de ajuste, quando o tempo entre a liberação do empréstimo para capital de giro e o vencimento da primeira parcela for maior do que 30 dias;
  • IOF, é calculado de acordo com a legislação vigente;
  • Tarifas bancárias referentes a operação contratada são disponibilizadas ao cliente.
Existem inúmeras opções de empréstimo de capital de giro, com formas de pagamento que podem ser: mensais, bimestrais, trimestrais e semestrais, podendo ainda optar pela quitação de uma só vez no final do contrato, tudo depende do fluxo de caixa da sua empresa. Além disso, algumas linhas de capital de giro oferecidas pelos bancos são destinadas a empresas com ramos de atividades específicos, o que faz com que tenham condições diferenciadas.

Como solicitar o Capital de Giro

Para solicitar crédito para compôr o capital de giro, é necessário que a empresa esteja formalizada e ativa . O agente financeiro solicitará diversos documentos da empresa para poder fazer a análise de crédito. Inicialmente são necessários os seguintes documentos:
  1. RG e CPF dos sócios
  2. Contrato social contendo a última atualização
  3. CNPJ da empresa
  4. Balanço patrimonial e demonstrativo de faturamento mensal dos últimos 2 anos, extratos de movimentação bancária últimos 06 meses.
Escanear a documentação e enviar os arquivos em PDF